Alep homenageia a jornalista Roseli Abrão

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
A jornalista Roseli Abrão receberá uma homenagem da Assembleia Legislativa do Paraná. (Alep), A profissional dará nome ao Comitê de Imprensa, área reservada para que os profissionais de comunicação social acompanhem as sessões plenárias. A resolução da mesa diretora foi apresentada nesta terça-feira (7)  e passará pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser votada em plenário.

Para o deputado estadual Luiz Claudio Romanelli (PSB), primeiro-secretário do legislativo, a homenagem é um justo reconhecimento ao trabalho de quase quatro décadas da jornalista na cobertura da cena política paranaense. “Roseli foi uma pioneira, exerceu sua profissão com dignidade e responsabilidade, e se tornou referência do jornalismo político do Paraná”, disse.

A proposta foi assinada pelos deputados Ademar Traiano (PSDB), presidente do Poder Legislativo, Gilson de Souza (PSC), segundo-secretário da Assembleia, Anibelli Neto (MDB) e Nereu Moura (MDB). A iniciativa altera uma resolução de 1992, que nominava o Comitê de Imprensa de Jornalista Wilmar Sauner. Agora, o espaço passa a ser denominado Jornalista Wilmar Sauner e Jornalista Roseli Abrão.

Trajetória – Roseli Abrão era formada em jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e iniciou a carreira no início da década de 1970 no jornal Folha de Londrina, em Curitiba. Trabalhou por 13 anos no jornal O Estado do Paraná como repórter, chefe de reportagem e editora.

Outros 10 anos da vida profissional foram dedicados ao jornal Correio de Notícias, onde permaneceu até o fechamento do veículo, em 1995. Ali dedicou-se à cobertura na área política como editora da coluna Política & Políticos e, posteriormente, passou a assinar a sua própria coluna.

De 1995 a 2000 Roseli trabalhou no jornal Diário Popular, onde também assinou a sua própria coluna política. A jornalista também foi colunista de política no jornal Hora H e no site Hora H News. Além de seu trabalho em jornais e sites de notícias, também atuou em campanhas eleitorais, na Agência Estadual de Notícias, durante os governos de Álvaro Dias e de Roberto Requião.

A trajetória profissional de Roseli Abrão também inclui a assessoria a partidos políticos. Nos últimos anos atuou na Assembleia Legislativa como assessora de imprensa da Liderança do PMDB e mantinha um site de notícias que leva o seu nome.

No dia 23 de novembro de 2021, Roseli faleceu aos 74 anos de idade, deixando seu esposo, Antônio da Cunha Santos, três filhos e três netos.

Deixe uma resposta