O advogado criminalista André Callegari, coordenador da defesa do líder do governo Bolsonaro no Senado Federal, Fernando Bezerra Coelho , classificou a operação policial realizada nesta quinta-feira (19) nos gabinetes do senador como uma retaliação pela atuação do parlamentar “contra abusos de órgãos de investigação”.

“Primeiro, teve uma declaração dele sobre o [Sergio] Moro [ministro da Justiça e Segurança Pública do governo a quem serve Bezerra Coelho] ser esquecido. Mas, enfim, é uma retaliação no contexto político de tudo que está acontecendo”, disse Callegari. A frase a que o advogado fez referência foi dita por Bezerra Coelho ao jornal O Estado de S. Paulo no início do mês.

Como exemplos, o advogado disse que “senador tem defendido a não abertura da CPI da Lava Toga, tem na realidade se colocado contrário a algumas posições que ferem direitos e garantias fundamentais, tem sido incisivo em alguns pontos relativos a investigações sem uma prova robusta, a interferência entre Receita,  Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) , etc. Eu acho que isso desagrada a determinados setores”.