“Acordão” nacional PDT-DEM sepultou candidatura de Fruet em Curitiba

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Os “interesses” envolvidos na eleição de 2022 pesaram na movimentação das peças no tabuleiro da eleição deste ano e afetaram inclusive a disputa em Curitiba, segundo confabulam intérpretes da cena política brasileira fazendo correlação com a desistência do pedetista Gustavo Fruet de disputar a prefeitura.

Resumidamente, um texto que circula em grupos de WhatsApp explica o “acordão” nacional que influiu no quadro de candidaturas em Curitiba:

Embora os caciques nacionais não admitam publicamente, a candidatura de Gustavo Fruet (PDT) na capital paranaense pode ter sido vítima desse arranjo nacional.

Buscando ampliar a aliança em torno do projeto presidencial de Ciro Gomes (PDT), a cúpula pedetista priorizou alianças regionais com o PSB e o DEM de Rafael Greca.

Horas antes do início da convenção do PDT, ao anunciar sua desistência, Gustavo Fruet citou que não conseguiu garantir recursos do fundo eleitoral a tempo para estruturar sua campanha.

Em Salvador, por exemplo, um dos principais redutos eleitorais dos Democratas, o PDT desistiu de candidatura própria e emplacou Ana Paula Matos (PDT) na vice de Bruno Reis (DEM).

Ao participar virtualmente da convenção do PDT de Salvador, o próprio Ciro Gomes elogiou o DEM e defendeu a construção de um centro político como alternativa eleitoral em 2022, numa frente mais ampla contra a polarização entre PT e Bolsonaro.

Já a aliança entre PDT e PSB (aliado de Greca em Curitiba) ficou acertada em 45 cidades com mais de 100 mil habitantes, incluindo ao menos oito capitais.

Depois de fechar parcerias em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Rio Branco, os dois partidos firmaram apoios mútuos nesta semana em Fortaleza, Recife, Goiânia e Maceió. Ainda há conversas em andamento para uma possível aliança em João Pessoa.

Sem Fruet e Ney Leprevost (PSC), que já havia anunciado na última semana a desistência de disputar a Prefeitura, as chances da eleição em Curitiba acabar ainda no primeiro turno aumentaram consideravelmente.

Deixe uma resposta