A quem nomeias e com quem viajas?

Para não passar por constrangimentos, o governador Ratinho Jr. está sendo aconselhado a aprimorar os serviços de informação de que se vale para nomear auxiliares.

Um mês depois de tê-lo nomeado para a presidência do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional – cargo já ocupado na era Richa por Mauricio Fanini, o homem da Quadro Negro – Ratinho recebeu a notícia de que o pessedista José Maria Ferreira foi condenado pela Vara da Fazenda Pública de Ibiporã à perda da função pública e à suspensão dos seus direitos políticos. A sentença da juíza Sonia Fuzinato foi dada nesta quarta-feira (20).

E também no mesmo dia em que anunciou que viajará aos Estados Unidos neste fim de semana para cumprir agenda oficial, o governador informou que levará em sua comitiva o presidente que nomeou para a Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), José Eduardo Bekin.

Foi o que bastou para ser lembrado que o companheiro de viagem tem no seu passado uma condenação pelos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e sonegação fiscal e que lhe valera oito anos de reclusão, pena convertida em 2013 pelo TRF-4 para regime aberto e serviços comunitários. A decisão judicial foi da época em que Bekin era diretor-executivo do Shopping Total, empresa que faliu em 2017.

2019-02-21T08:11:17-03:00 20 fevereiro - 2019 - 23:52|Brasil, Paraná, Política|5 Comentários


5 Comentários

  1. Estadista da Silva 21 de fevereiro de 2019 em 08:30 - Responder

    Este Rato é o pior de todos os outros ratos juntos. Deus proteja nossos bol…….

  2. Leitora 21 de fevereiro de 2019 em 09:39 - Responder

    Continua sendo um absurdo uma viagem tão longa de um governador, para outro país , no apto inicio de um mandato e sem transparencia na agenda

    E bom o assessor do govrerno colocar onde com quem porque quando quanto e o que vão fazer, exposto em todos jornais

    Afinal pq ele vai custear a viagem se é uma viagem oficial e de interesse da sociedade? Se vai viajar para nos, preste contas e pode usar nosso dinheiro

    Se não vai viajar para nós, cancele. Não autorizo sua viagem.

    Quando vcs vão entender que trabalham para nós? O Povo!

    Na industria quando começa ter muita reuniao e começa aquela enrolação e comum brincar que as pessoas ali reunidas são dispensáveis, já que, enquanto elas vão de sala em sala, Power point e café …e a fábrica continua lá a todo vapor…e sinal que elas não tão fazendo falta

    Governador mesma coisa, se tá muito cansativo ficar os pouco que tem ficado no palácio, pede pra sair, pq o Estado está ruim, continua ruim e o governador vai viajar….soooooo…..

  3. loise 21 de fevereiro de 2019 em 09:47 - Responder

    O nosso jornalismo é pobre nessa seara, inclusive esse, pois um dia o nobre, deveria agendar uma entrevista com o Governador e fazer-lhe algumas perguntas: 1) Todo empresário deve pagar seus impostos em dia? 2) Empresário que sonegar impostos deve ter seus bens rapidamente bloqueados e se não pagar o que deve, ser processado criminalmente e ser preso na penitenciária de Piraqára? 3) As regras de mercado é que devem prevalecer nas relações econômicas ou vale a proteção e os benefícios fiscais? Então a partir das respostas dele, nós poderemos desvendar o modelo mental do alcaide. Já ouviu falar daquela expressão “Quem conhece que compre!”
    Em tempo: Já que as perguntas preliminares são essas, quem sabe ele possa respondê-las, o espaço aqui não faz restrições, acho…

  4. Estatística 21 de fevereiro de 2019 em 10:44 - Responder

    É hora de pagar os apoios dos que não tiveram capacidade, com toda a máquina, de se reeleger. Probidade, honestidade e ética são SEMPRE menos importantes que as necessidades do cidadão e do Estado.

  5. Ricardo R 21 de fevereiro de 2019 em 15:00 - Responder

    Mas se forem nomear só quem não tem processos a gestão fica sem graça, não dá pra trabalhar assim. Imagina um monte de gente séria e trabalhadora se recusando a assinar qualquer coisa ou querendo fiscalizar liberação de recursos. Isso atrapalharia todos os esforços do estado no rumo do desenvolvimento econômico.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta