A casa caiu: fim da nova “atração turística” do litoral

“Atração turística” passageira, foi abaixo na manhã desta sexta-feira (18) a casa-barco que navegou 15 quilômetros entre Guaratuba e Matinhos desde que o violento temporal de quarta-feira desprendeu-a do lugar e a fez tomar o rumo dos ventos e das correntes do mar agitado até “atracar” no balneário de Inajá 24 horas depois.

Uma retroescavadeira da prefeitura de Matinhos, um caminhão de lixo e a mão-de-obra de trabalhadores locais reduziram a casa a um monte de escombros, sob as vistas curiosas de veranistas.

Precariamente sustentada sobre tambores plásticos que serviam de boia, a casa era usada por pescadores de Guaratuba como base para cuidar do cultivo de ostras. A tempestade de quarta-feira, que chegou a levar à deriva também o ferribote que faz a travessia da baía, destruiu barcos e quiosques e assustou a população, deslocou a casa de madeira já apodrecida em direção ao alto mar.

O inusitado se transformou em notícia nacional quando ela finalmente aportou em Inajá na tarde de quinta-feira.

2019-01-18T13:42:51+00:00 18 janeiro - 2019 - 11:10|Brasil, Paraná, Política|0 Comentários


Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta