Início Paraná Sudoeste refuta outorga e exige tarifas com menor preço no novo pedágio

Sudoeste refuta outorga e exige tarifas com menor preço no novo pedágio

Líderes políticos, empresariais e religiosos da região Sudoeste do Paraná se posicionaram contra o modelo de outorga de pedágio, proposto pelo Governo Federal. Nesta sexta-feira (19), no auditório da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP), em Francisco Beltrão, a Frente Parlamentar Sobre o Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná  (Alep) promoveu a sexta audiência no interior para debater com a sociedade civil organizada a proposta do novo pedágio para o Estado.

O evento contou com a participação de prefeitos, vereadores, deputados, senadores e demais lideranças empresariais e comunitárias de toda a região. Os líderes entregaram em carta aos parlamentes membros da Frente suas principais reivindicações em relação à nova modelagem de estradas pedagiadas para região. Nos documentos são exigidos preços baixos de tarifas, obras nos primeiros anos de contrato, o aumento da taxa de desconto e o fim do degrau tarifário.

para debater o modelo de pedágio que vem pelos próximos anos. Estamos ouvindo as expectativas, os anseios e as esperanças sobre a nova concessão construída pelo Governo Federal, que apresenta pontos discutíveis, como as novas praças, o degrau tarifário e contrato de outorga, que é diferente do que a Assembleia quer, que é a tarifa de menor preço”, ressaltou o coordenador da Frente Parlamentar Sobre o Pedágio, deputado Arilson Chiorato (PT).

Sudoeste – Para a região Sudoeste do estado, nomeado como Lote 6, o modelo de pedágio apresentado pelo Governo prevê três novas praças de cobrança, localizadas nas regiões de Pato Branco, PR-280, com valor de R$ 8,06; Ampere, PR-182 com tarifa de R$ 8,62; e Lindoeste, BR-163 com tarifa de R$ 11,46. Ao todo, segundo o modelo apresentado, serão R$ 30 bilhões de receitas em 30 anos de contrato, sendo que R$ 8,4 bilhões para investimentos e R$ 6,6 bilhões destinados para a operação. A proposta do Governo Federal prevê execução de duplicações e obras a partir entre o 3º e o 9º ano de contrato.

Audiências – As próximas audiências públicas promovidas pela Frente Parlamentar Sobre o Pedágio acontecerão na próxima semana. Na quinta-feira (25), o debate será em Maringá, no Auditório da Associação Comercial e Industrial do município. Já na sexta-feira (26), o evento acontecerá em Apucarana, no Anfiteatro Gralha Azul da Universidade Estadual do Paraná. Ambos os eventos terão início às 9 horas e serão transmitidos pela TV Assembleia e pelas redes sociais do Poder Legislativo.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile