Início Eleições Requião assina carta de compromissos com o meio ambiente e a agroecologia

Requião assina carta de compromissos com o meio ambiente e a agroecologia

Entidades ligadas ao meio ambiente e à agroecologia entregaram uma carta de compromissos ao candidato ao governo do Paraná Roberto Requião (PT). O ato aconteceu nesta sexta-feira (23) na sede do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), em Curitiba.

O documento, elaborado por cerca de 90 entidades que integram a Aliança pela Conservação do Patrimônio Natural do Paraná, elenca oito itens para a preservação do meio ambiente. “Negar a importância da conservação da qualidade do nosso patrimônio natural para a perpetuação do futuro do Paraná é negar as oportunidades e possibilidades presentes e futuras de tornar o estado de fato mais sustentável”, diz um trecho da carta.

O candidato relembrou avanços em seus governos para o meio ambiente, como a luta contra os transgênicos, a atuação pela não reabertura da Estrada do Colono, o fortalecimento da fiscalização ambiental, a construção de diversos parques e áreas de preservação, o plantio de 113 milhões de árvores e o combate ao desmatamento.

Antes de Requião, a candidata ao Senado Rosane Ferreira discursou e falou que o meio ambiente sempre foi uma prioridade na atuação política dela. Ela citou a luta pela não abertura da Estrada do Colono e pela não liberação de agrotóxicos, quando era deputada federal. “Sempre honrei meu partido, o PV. E estou candidata ao Senado para continuar defendendo o que é certo e defendendo do jeito certo. Precisamos da união de vocês”.

Além do manifesto a favor do meio ambiente, Requião assinou compromisso na defesa da agroecologia. E nesta quinta-feira (22), recebeu do Instituto Talanoa o Plano de 10 Pontos de Descarbonização da Economia.

Mudanças climáticas

As mudanças climáticas e desastres naturais foram citados por lideranças, durante o evento, para reforçar a importância da implantação de medidas voltadas à sustentabilidade. “O tema do meio ambiente é cada vez mais relevante e a conservação dos remanescentes naturais precisa ser equacionada. Estamos perdendo mais áreas, quando não poderíamos abrir mão de nenhum hectare”, afirmou Clovis Ricardo Borges, diretor executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS). “O Planalto do Paraná está destruído e ainda perdemos áreas de floresta com araucárias e campos naturais. Essa discussão precisa ser levada na área política como estratégia para garantir qualidade de vida e resiliência dos negócios”, completou.

Povos indígenas

A liderança indígena Kretã Kaygang relembrou as conquistas que beneficiaram os povos originários obtidas durante os governos de Requião. “Foi a primeira vez no Brasil que os indígenas tiveram acesso às universidades e que um governo se preocupou com habitação. Além disso, tivemos o ICMS ecológico, que até hoje atende terras indígenas, e a implantação do Plano Pedagógico nas línguas dos indígenas”.

Amizade

No evento, Requião reencontrou dona Leonida Romanó, amiga e ex-colega da faculdade de Jornalismo. De acordo com ela, Requião sempre manteve a coerência e sensibilidade social. “Ele sempre foi coerente com a causa social e com o meio ambiente. E isso para mim é uma qualidade muito expressiva. As pessoas mudam, mas a coerência dele de alma continua a ser de lutar pela causa dos menos favorecidos. Tenho orgulho muito grande por ser amiga dele”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile