Início Direito Quanto custou a campanha vitoriosa para Deputado Federal no Paraná em 2022

Quanto custou a campanha vitoriosa para Deputado Federal no Paraná em 2022

Por Cláudio Henrique de Castro – A média de investimento com dinheiro público (Fundo Eleitoral) para os trinta deputados federais eleitos no Paraná foi de R$ 2.192.056,23(Dois milhões, cento e noventa e dois mil, cinquenta e seis reais e vinte e três centavos) para cada eleito.

A média do custo por eleitoral foi de R$ 17,90 (dezessete reais noventa centavos) por voto, nesse total dos trinta vencedores.

O gasto global de todas as campanhas vitoriosas foi de R$ 65.761.686,96.

O voto mais caro, proporcional ao dinheiro investido na campanha, foi de R$ 47,30 por voto recebido e o mais barato em R$ 5,76.

Figuras notórias com ampla exposição diante de entrevistas e fatos políticos da operação lava-jato e da pandemia ainda sim precisaram de alto investimento nassuas campanhas.

Nenhum candidato contou com um fenômeno da popularidade que pudesse suplantar a necessidade de investimentos superiores a oitocentos mil reais (a campanha mais barata).

A campanha mais cara foi de mais de 3 milhões de reais.

Não se considere ainda a média do tempo de televisão que também teve um elemento fixador da imagem do candidato(a) nem as dobradinhas com o governo do estado e seu apoio logístico, com outros candidatos a deputado estadual eo trabalho decisivo de prefeitos e vereadores como cabos eleitorais nos grotões, interior do Estado e na capital.

O grande vencedor das eleições foi o bloco Centrão, com Valdemar Costa Neto (PL), que receberá anualmente, para seu partido, cerca de 1 bilhão de reais no butim da partilha do fundão.

Um elemento decisivo,mas pouco considerado nesse pleito, foi o orçamento secreto (Secretão), que movimentou 16 bilhões neste ano eleitoral e 3 bilhões em emendas pix, farto volume de dinheiro,que foi completamente ignorado pelas instituições.

Essa distribuição bilionária favoreceu em grande monta os atuais deputados federais e senadores que irrigaram suas bases eleitorais e pleiteavam reeleição.

O fundo eleitoral foi partilhado pelos caciques políticos dentro dos partidos e assim garantiram-se somas vultosas às cúpulas.

Figuras conhecidas da elite paranaense fizeram régias doações para reforço nestes caixas eleitorais, sem contar os apoios que foram costurados para a próxima legislatura quanto às propostas de privatizações e, principalmente, a pauta dos costumes de espectro ultraconservador.

Registre-se que as religiões neopentecostais tiveram a sua expressão de apoio para diversos candidatos muito bem votados e eleitos no pleito federal e estadual.

Saíram fortalecidas as bancadas do agronegócio e da bíblia, com pouca expressão para a bancada da bala, que verdade seja dita, não ficou sem legislatura.

Não houve renovação considerando que alguns veteranos não se elegeram, mas retornaram figuras que já exerceram mandados anteriormente e urdiram sua voltanessa rodada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile