Início Eleições Pedágio, educação, desemprego e armamento da população dominam debate da Band Curitiba

Pedágio, educação, desemprego e armamento da população dominam debate da Band Curitiba

Críticas ao pedágio, à Copel e à Sanepar, promessas de melhoria para professores e policiais, armamento da população e desemprego dominaram o primeiro debate da TV Band de Curitiba com os candidatos a governador do Paraná. O debate foi realizado nesse domingo (7) e teve a participação de oito pré-candidatos. O governador Ratinho Junior (PSD), que concorre à reeleição, não participou do evento. Foi criticado por isso.

O debate foi mediado pela jornalista Alessandra Consoli e contou com a presença de Roberto Requião (PT), Ricardo Gomyde (PDT), Professora Angela (Psol), Adriano Teixeira (PCO), Joni Correia (DC), Ivan Ramos (PSTU), Solange Ferreira Bueno (PMN) e Viviane Mota (PCB).

Poucas propostas foram apresentadas pelos candidatos. Roberto Requião prometeu reeditar programas desenvolvidos no seu tempo de governador, como água e energia elétrica barata para os menos favorecidos e apoio à agricultura familiar. Ricardo Gomide centrou-se na melhoria da educação e da segurança pública, além de defender a adoção de políticas identitárias para negros e mulheres.

Joni Correia, por sua vez, fixou-se na defesa da família e no armamento da população, fazendo a defesa do governo Bolsonaro. Solange Bueno fez críticas ao abandono do litoral do Estado,criticou a engorda da orla de Matinhos e atribuiu o desemprego à pandemia da covid-19. Adriano Teixeira pediu a extinção da Polícia Militar e sua substituição por milícias populares, disse que o Brasil vive um golpe iniciado em 2016.

A Professora Angela queixou-se do abandono do setor de Educação e prometeu revogar o acordo feito pelo governo com o Cesumar  para terceirizar aulas nos primeiros anos de cursos técnicos profissionais do novo ensino médio. Já Ivan Ramos criticou a atuação dos governos federal e estadual em meio à pandemia, e prometeu governar com a ajuda do que chamou de conselhos populares. Viviane Mota fez a defesa da classe trabalhadora e prometeu implantar políticas de cunho social e combate ao grande capital.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile