Início Economia Parceria entre BRDE e Ministério do Turismo traz recursos ao Paraná

Parceria entre BRDE e Ministério do Turismo traz recursos ao Paraná

O Banco Regional de Desenvolvimento Do Extremo Sul (BRDE) assinou um aditivo contratual em sua parceria com o Ministério do Turismo para administrar o Fundo Geral de Turismo, o Fungetur. Com o aditivo, foram adicionados mais R$ 100 milhões em investimentos no turismo da Região Sul do país, chegando ao total de R$ 646 milhões. Desses, R$ 293 milhões já foram aplicados em operações aprovadas até 30 de novembro do ano passado.

Parceria entre BRDE e Ministério do Turismo traz recursos ao ParanáPara o Paraná, foram direcionados agora R$ 102 milhões, que estão disponíveis, para investir em projetos relacionados ao turismo, como implantação, ampliação, modernização ou reforma de empreendimentos. “Esses investimentos, além de ajudar os empresários a desenvolver seus negócios, ajudam a gerar mais empregos e atrair renda para o estado” afirma o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley.

Essa parceria entre o BRDE e do Ministério do Turismo começou em 2017 e nos últimos três anos foram investidos R$ 121,9 milhões na construção e revitalização do turismo no Paraná.

Medidas na pandemia  – O setor de turismo foi um dos mais afetados com a pandemia e, em resposta a isso, foram tomadas diversas medidas para ajudar a aliviar os impactos financeiros nesse setor. Entre elas, houve redução do teto de encargos financeiros para projetos (obras civis) e capital de giro isolado, baixando de 6% e 7% para até 5% a.a. + Selic. Houve, também, aumento da carência para capital de giro isolado, passando de 6 para até 12 meses, com a suspensão do pagamento de juros por até 6 meses durante o período de carência, devendo o saldo ser capitalizado.

Também foram tomadas medidas para ajudar a economia durante a pandemia. Com isso, foi aumentado o prazo de financiamento para capital de giro isolado de 48 para 60 meses; Extensão das linhas de crédito para todos os portes: Empresário individual (MEI), micro, pequenas, médias e grandes empresas. Suspensão dos limites impostos a aplicação dos recursos do Fundo, permitindo a aplicação de 100% no capital de giro, entre outros.

O Fundo Geral de Turismo foi criado para promover a melhoria da infraestrutura do setor, a partir do aprimoramento de serviços prestados a visitantes e da dinamização da vocação turística de todas as regiões do país. (AEN).

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile