Início Política Frente Parlamentar vai ao TCU para tratar do novo pedágio do Paraná

Frente Parlamentar vai ao TCU para tratar do novo pedágio do Paraná

Deputados estaduais que integram a Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), têm audiência com o ministro Walton Rodrigues, do Tribunal de Contas da União (TCU), na terça-feira (31). O encontro foi confirmado nesta quinta-feira (27) pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD), em entrevista para a Rádio Clube de Ponta Grossa.

Segundo Romanelli, a reunião servirá para entregar nas mãos do ministro dois relatórios técnicos elaborados pelo Instituto de Tecnologia de Transportes e Infraestrutura (ITTI), da Universidade Federal do Paraná (UFPR). “Formalizaremos nossas preocupações sobre as novas concessões, que estão a cargo do governo federal, com base na análise da consultoria técnica do ITTI”, afirmou o deputado.

Para Romanelli, o TCU precisa se debruçar sobre a proposta da União para que o novo programa de exploração de rodovias paranaenses não repita o passado. Ele alertou para novas variáveis que os órgãos federais inseriram no processo, que podem elevar a tarifa base dos pedágios. “A responsabilidade da concessão é do governo federal. O Paraná trabalhou para uma redução de 50% sobre as antigas tarifas”, disse.

Outra situação que merece esclarecimento, na avaliação de Romanelli, diz respeito à contagem de tráfego. Ele considera que o trânsito nas rodovias cresceu, enquanto dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres(ANTT)  indicam uma redução na circulação de veículos. “Tem um volume de tráfego muito superior e me parece que a contagem apresentada está desatualizada. Esse é mais um item que pressiona as tarifas”, explicou.

Além destas questões, a Frente Parlamentar também deve manifestar a insatisfação dos paranaenses em relação ao degrau tarifário previsto, que vai reajustar as tarifas em 40% após a duplicação de trechos da concessão. O abandono das praças de pedágios desativadas e as obras não realizadas no contrato anterior são outras questões que farão parte da pauta dos parlamentares paranaenses na reunião.

Sair da versão mobile