Início Curitiba ACP propõe mudanças no horário do comércio em Curitiba

ACP propõe mudanças no horário do comércio em Curitiba

A Associação Comercial do Paraná (ACP) enviou carta ao prefeito Rafael Greca e ao vice Eduardo Pimentel Slaviero propondo diálogo sobre a flexibilização do horário do comércio em Curitiba. A entidade relata no documento preocupação com a queda de passageiros nos ônibus, conforme informações do presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus (Setransp), Maurício Gulin, em visita à entidade. O documento também foi enviado ao presidente da Cãmara Municipal de Curitiba, Tico Kuzma.

Segundo o documento assinado pelo presidente Camilo Turmina, a superlotação nos horários de pico agrava o problema. “Esta distorção impacta diretamente na formação da tarifa, pois a frota precisa ser dimensionada em função da pressão de determinados horários em que há excesso de passageiros”. A ACP propõe o debate sobre a flexibilização do horário do comércio. “Acreditamos que tal medida traria benefícios a todos, incluindo consumidores, especialmente à mobilidade urbana, com nova redistribuição do fluxo de trânsito e consequente redução na concentração de passageiros no transporte coletivo em horários de pico”.

Segue a carta na íntegra:

“A Associação Comercial do Paraná, vem, através do presente, propor à Prefeitura o início de um diálogo sobre questões prementes que afetam os usuários do transporte público em Curitiba.

Recentemente recebemos a visita do presidente da Setransp (Sindicato das Empresas de ônibus de Curitiba e Região Metropoliatana, Sr. Mauricio Gulin, o qual apresentou pesquisa com usuários de ônibus e relatou sua preocupação com a queda no volume de passageiros do sistema público de transporte, bem como a questão de superlotação nos horários de pico. Dados da mesma pesquisa apontam que esta distorção impacta diretamente na formação da tarifa, pois a frota precisa ser dimensionada em função da pressão de determinados horários em que há excesso de passageiros.

Neste sentido apontamos para as soluções implementadas em Foz do Iguaçu e Aracaju, que adotaram o escalonamento de horários das atividades privadas e públicas, com o viés de diminuir o fluxo de pessoas nos mesmos horários.

Desde o início da atual gestão a diretoria da ACP tem manifestado preocupação com o tema. Já em janeiro de 2020 foi encaminhada correspondência à Câmara Municipal propondo debate sobre um novo ordenamento do funcionamento do horário de comércio e serviços em Curitiba. Estabelecidas há 40 anos, as regras vigentes que disciplinam o horário de funcionamento do comércio das 9h às 19h horas já não se adequam mais ao perfil da cidade.

Somos favoráveis à flexibilização do horário do comércio de rua como medida essencial para o crescimento e desenvolvimento econômico da cidade. Acreditamos que tal medida traria benefícios a todos, incluindo consumidores, especialmente à mobilidade urbana, com nova redistribuição do fluxo de trânsito e consequente redução na concentração de passageiros no transporte coletivo em horários de pico.

A ACP quer contribuir com soluções, ideias e medidas que busquem a retomada da economia e a viabilização do transporte público, eis que imprescindível para o pleno funcionamento de nossas atividades. O apoio do executivo será fundamental para que o legislativo municipal implemente as discussões sobre este tema tão importante para nossa cidade.

Desde já, e no aguardo de um posicionamento de Vossa Senhoria, nos colocamos à disposição para o avanço da histórica parceria entre a ACP e o poder público”.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile