ACP pede revisão no aluguel de lojas de shoppings

Diante de novas determinações tomadas pelos governos municipal e estadual para a preservação da saúde da população por conta da pandemia do coronavírus Covid 19, a Associação Comercial do Paraná(ACP)  enviou carta com algumas reivindicações à Associação Brasileira de Shopping Centers, ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e ao governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Jr. Entre as reivindicações solicitadas está o não pagamento do valor fixo de aluguel das lojas em shopping centers e apenas o percentual sobre o faturamento, visto que os estabelecimentos ficarão fechados a partir de agora. Eis o texto da carta a seguir

            A Associação Comercial do Paraná (ACP), entidade que representa os comerciantes de nosso estado, vem a público comunicar que criou um comitê permanente para atendimento dos associados em relação à crise do “coronavírus”.

            Reforçamos as orientações das autoridades a respeito dos cuidados de higiene para evitar a propagação do “Covid-19”, como lavar as mãos constantemente.

            Atendendo a demanda de lojistas associados, solicitamos que neste momento de crise impere o bom senso para que todos possam passar por estes momentos delicados.

            Assim sendo, lojistas de “shopping centers” estão reivindicando que a redução do horário de funcionamento destes estabelecimentos acarrete também na diminuição de valores pagos, especialmente o aluguel das lojas.

            A própria legislação brasileira, sustenta a nossa reivindicação quando ocorre, como está acontecendo, prejuízos resultantes de caso fortuito ou força maior, que existe quando uma determinada ação ou situação gera consequências imprevisíveis e inevitáveis. O “coronavírus” justamente foi imprevisível e não sabemos quanto tempo irá durar a situação de pandemia.

            O receio da contaminação, a decretação de quarentena, ou o isolamento voluntário, produzem efeitos econômicos imediatos e devastadores. Como conservar os empregos, pagando salários e encargos?

            Se não houver medidas sensatas, a crise poderá se agravar ainda mais. Esperamos um grau de conscientização mais elevado, seja da população ou dos Poderes constituídos, em todos os níveis, para a sobrevivência de todos.

Inclusive os governos não podem deixar de interferir diante dessa situação. O prejuízo tem sido insustentável. Dentro dos limites da legalidade, tudo deve ser feito para superar ou reduzir a crise, com o menor número possível de baixas e de prejuízos.

Uma solução justa e adequada seria no período de pandemia o aluguel ser devido tão somente sob o prisma do percentual sobre o faturamento, até que a atividade econômica retorne ao normal.

A ACP está ao lado de seus associados e quer ajudá-los no que for possível. Dúvidas e sugestões para o comitê permanente da ACP podem ser encaminhadas através do telefone (41) 3320-2929 ou pelo e-mail [email protected]

CAMILO TURMINA

Presidente

 

Deixe uma resposta