A ironia de Bolsonaro por ter indicado amigo para PetrobrasO presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais nesta sexta (11), pelo segundo dia consecutivo, para defender a indicação de um “amigo pessoal” para a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, cargo cuja remuneração gira em torno de R$ 50 mil. Bolsonaro ironizou a referência à amizade entre os dois nas reportagens que trataram da nomeação do capitão-tenente da reserva da Marinha Carlos Victor Guerra Nagem.

Bolsonaro havia destacado em duas oportunidades o “brilhante currículo” do amigo e reclamado do tratamento dado ao assunto: “Victor Nagen, Capitão da Marinha, mestre em Adm. pela Coppead/UFRJ e funcionário da Petrobras há 11 anos, assumirá a Gerência Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da empresa. Apesar de brilhante currículo, setores da imprensa dizem que é apenas ‘amigo de Bolsonaro'”.

Na quinta-feira (10) o presidente comemorou a indicação do Capitão Victor: “A era do indicado sem capacitação técnica acabou, mesmo que muitos não gostem. Estamos no caminho certo!”, escreveu o presidente a respeito do novo gerente da Petrobras. O post, porém, foi apagado por ele depois.