Ricardo Barros defende cunhado

Em resposta a nota da coluna Radar, de Veja, reproduzida aqui por este Contraponto, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirma:

Juliano Borghetti foi funcionário da empresa Valor, onde trabalhou e recebeu salário por três meses. As irregularidades aconteceram em período anterior ao trabalho de Juliano Borghetti na Valor. Ele não teve conhecimento dos fatos até que fossem divulgados, quando já não estava mais na empresa. A acusação não precede.

2017-08-12T16:28:54+00:00 12 agosto - 2017 - 16:28|Política|1 Comentário

Um Comentário

  1. Ricardo R 12 de agosto de 2017 em 22:26- Responder

    É, não procede, nunca procede. Ilações, ilações!

Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: