Renata, a ex-vereadora que quer entregar Batistti à Itália

Ex-vereadora de Curitiba, filha do deputado Rubens Bueno, a deputada do parlamento italiano Renata Bueno festejou a decisão de Michel Temer de revogar a condição de refugiado político a Cesare Batistti, condenado à prisão perpétua na Itália sob acusação de quatro assassinatos cometidos entre 1977 e 1979.

Renata atuou foi bastante atuante para que a justiça e o governo italianos entregassem à justiça brasileira o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado pelo mensalão em 2012 e descoberto escondido na Itália com outra identidade. A deputada afirma que não houve nenhum entendimento de troca de Pizzolatto por Batistti, mas a Itália aguarda recíproca do Brasil permitindo a extradição do criminoso para seu país de origem.

A revogação da condição de refugiado dada a Batistti no último dia do mandato de Lula em 2010 é o primeiro passo para que a extradição possa acontecer, comemora Renata.

Ela relembra o trabalho que teve para o governo italiano mandar Pizzolatto de volta Brasil: “Naquele momento, o meu compromisso com o governo italiano foi esse: nos ajudem a levar Pizzolato para o Brasil que eu assumo a responsabilidade de tratar de novo a extradição de Battisti. Foi um esforço imenso, e conseguimos”, disse.

“Quando o presidente Temer assumiu, a minha primeira ação foi ir a Brasília fazer uma visita pessoalmente, na qual levei a comunidade italiana no Brasil e tratei deste tema com ele. O caso Battisti nunca foi esquecido pelos italianos, e nós estivemos atuando nos bastidores.”

2017-10-12T22:44:19+00:00 13 outubro - 2017 - 07:20|Brasil, Paraná, Política|0 Comentários


Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: