MP pode investigar caso dos consignados

Afora associações de bancos e empresas de software de todo o país, também a Zetrasoft decidiu reagir à tentativa do governo estadual de romper o contrato que a habilita, até 2019, a prestar serviços de implantação de descontos em folha de pagamento de servidores que fizeram empréstimos consignados na rede bancária credenciada. A empresa entrou hoje com representação no Ministério Público Estadual para que este determine a suspensão da licitação para escolha de uma concorrente que a substitua, marcada para esta quarta-feira.

O MP deverá notificar o governo e determinar “suspensão imediata de abertura prevista para dia 08/11/2017 às 10:00 horas, para apuração das irregularidades e ilegalidades ora, denunciadas”, requer a representação. Comprovadas da irregularidades, o Ministério Público pode ingressar com ação civil pública no Tribunal de Justiça do Paraná.

Mandados de segurança também deram entrada nas varas da Fazenda Pública de Curitiba, com pedidos de liminar.

2017-11-06T16:16:12+00:00 06 novembro - 2017 - 16:09|Paraná, Política|0 Comentários


Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: