A moça que lia mentes

Um primo que estava sempre tentando arranjar uma esposa para ele, convenceu-o a viajar para a Itália. Lá, disse ele, poderia visitar as grandes lojas de mobiliário para se atualizar e aproveitaria para conhecer as mulheres italianas, famosas pela beleza.
– “Quem sabe você não arranja uma noiva?” – incentivou.

Chegando em Roma, já na entrada do hotel Saul foi abordado por uma moça muito bonita. Ela só falava italiano e ele só falava inglês, então não entendiam nada do que o outro falava.

Saul desenhava bem, então tirou um lápis e uma caderneta e rabiscou um táxi. Ela sorriu, acenou com a cabeça e eles foram dar uma volta pela cidade.

Mais tarde ele desenhou a figura de uma mesa com um ponto de interrogação e ela concordou. Levou Saul a um restaurante finíssimo, onde tiveram um excelente jantar.

Logo que terminaram de comer ele desenhou duas pessoas dançando e ela ficou encantada. Foram a várias casas noturnas, beberam champanhe, dançaram e tiveram uma noite gloriosa.

Já era bem tarde quando a moça fez um gesto, pedindo o lápis e a caderneta. Ela desenhou uma cama e mostrou para Saul.

Chegando de volta a Nova York, ele disse para o primo:
– “Me despedi dela, mas até agora não sei como descobriu que trabalho com móveis”.

(http://www.etudoacabouemsfiha.com.br)

2017-10-30T09:18:06+00:00 30 outubro - 2017 - 01:33|Do baú|0 Comentários


Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: