Luislinda: “sou preta, pobre e da periferia”

“Vamos aumentar esses números (de beneficiários de programas sociais) para o Rio de Janeiro e para o Brasil todo também. Sou preta, pobre e da periferia e sei o que é viver longe dos grandes centros”, afirmou a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, durante o lançamento do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Estado do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (13), no Rio.

Presentes à cerimônia, o presidente Michel Temer e o governador Luis Fernando Pezão.

Luislinda entrou para o noticiário há dez dias quando se revelou seu pedido para acumular os proventos de desembargadora aposentada da Bahia com os de ministra de Estado, o que totalizaria R$ 61 mil mensais – praticamente o dobro do teto constitucional de R$ 33 mil. Questionada, a ministra saiu-se com a desculpa de que no ministério trabalhava “como escrava”.

2017-11-13T15:01:49+00:00 13 novembro - 2017 - 14:45|Política|1 Comentário


Um Comentário

  1. Cacecicocu 13 de novembro de 2017 em 18:17- Responder

    E evidentemente modelo de gestora.
    Modelo?
    Como Graça Foster e Dilma Vana Roussef!

Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: