Começou o leilão de cargos em Paranaguá

(por Ruth Bolognese) – Uma articulação bem amarrada está em plena execução no Porto de Paranaguá: o comandante do PTB no Litoral, Carlos Roberto Frisoli (foto), já tem assegurada a presidência da APPA (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina), o terceiro ou quarto cargo mais cobiçado do estado. Será a partir de abril no governo em exercício de Cida Borghetti.

É um dos itens negociados com o deputado Alex Canzianni, PTB, para o partido apoiar a candidatura da Cida ao governo no ano que vem.

Tudo montado pelo recém angiosplastinado ministro da Saúde, Ricardo Barros, que sempre teve uma queda preferencial pelo Porto de Paranaguá.

Frisoli é um empresário muito conhecido e popular em Paranaguá. Foi candidato a deputado estadual pelo PTB, mas não se elegeu e atualmente trabalha no Maranhão. Mas quer voltar.

Há que se lembrar que um dos (poucos) acertos do governo Beto Richa foi a nomeação do Luiz Henrique Dividino para a superintendência da APPA, depois da tragédia do Eduardo Requião, irmão de Roberto, que quase afundou o Porto.

Dividino, um técnico reconhecido no setor, colocou ordem na casa e vem batendo sucessivos recordes de exportação. É respeitado pelo agronegócio e por todo o complexo sistema portuário.

Mas quando se trata de negociar cargos públicos, a última preocupação dos negociantes é a qualidade profissional dos escolhidos. Vale a moeda política.

2017-11-08T08:24:19+00:00 07 novembro - 2017 - 16:26|Paraná, Política|0 Comentários


Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: