Da Lava Jato à Fiep, todos contra o distritão

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, critica a aprovação do bilionário fundo partidário de campanha. Diz ele:

“Em vez de proibirem as caríssimas produções de marketing televisivo (filmagens hollywoodianas passadas no horário de campanha eleitoral da TV) e valorizarem o debate de ideias, fizeram o inverso, propondo a expansão do valor do fundo partidário para R$ 3,6 bilhões, 0,5% do orçamento, em tempos de crise e de aumento dos impostos #Distritão e a criação de um fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiamento de campanha evitam a renovação e preservam a velha política.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Edson Campagnollo, corrobora:

“Tudo caminha para que os mesmos continuem aonde estão. eles estão legislando para isso – para que, através do distritão, se mantenham ainda nos cargos, sejam reeleitos. E eu te pergunto: qual é a representatividade que a população tem?”

2017-08-12T22:18:19+00:00 13 agosto - 2017 - 08:30|Brasil, Paraná|0 Comentários

Deixe uma resposta